Cerveja Clara Forte

Blondelicious

Belgian Blond Ale

Blondelicious

A Blondelicious é nossa personagem fictícia que nasceu da junção dos termos Blond delicious. O primeiro remete ao estilo em si, tem origem do inglês e francês que significa loura, e está vinculado a aparência dourada da cerveja. O segundo também vem do inglês e significa deliciosa, gostosa, saborosa. Assim sendo, ficam evidentes suas características e atributos!

Kits - Site - Blondelicious

I’m blond, what’s your excuse

Irrecusável! Irresistível! Provocadora! Essa é a Blondelicious, uma cerveja dourada de corpo macio que enche o paladar delicadamente.
Mas por que um tapassexo? A Cervejaria Jokers preferiu deixar a satisfação de tirar o tapassexo para você, nosso consumidor! Isso mesmo, passe um metal delicamente – tudo na Blondelicous é delicado – e aprecie o resultado.
Blondelicious_Rotulo

Belgian Blond Ale

Se num exercício lúdico se apresentasse a proposta de relacionar cerveja e as principais regiões nas quais surgiu sua tradição, a Bélgica certamente se encontraria elencada em posição de destaque. É certo que, historicamente, a Bélgica é berço de uma variedade de estilos de cervejas. Mas a contribuição belga no mundo cervejeiro vai além.  A atenção e o cuidado dispensados com a qualidade dos produtos, com a sofisticação dos aromas e sabores, deram lugar a cervejas mundialmente admiradas e reconhecidas.

Fazem parte dessa tradição as cervejas trapistas e de abadia, que guardam sua origem nas cervejas produzidas em mosteiros, por monges trapistas. A denominação “trapista” sucede à Abadia Notre Dame de la Trappe, fundada no século XVII por monges cistercienses, na Normandia. A ordem cisterciense tinha como norte a autossuficiência de seus mosteiros. Eram os próprios monges que cultivavam e produziam alimentos para seu consumo, entre eles, a cerveja. No século XVIII, com a revolução francesa e a ascensão de Napoleão Bonaparte, os monges trapistas foram expulsos da França e se reorganizaram em sete novas abadias trapistas, uma delas na Holanda e seis na Bélgica. Atualmente existem dez cervejarias trapistas produzindo sob o selo “Authentic Trappist Product”, sendo seis na Bélgica, duas na Holanda, um ana Áustria e uma nos Estados Unidos.

Belgian Dubbel, Belgian Tripel ou Belgian Golden Strong Ale são alguns estilos tipicamente belgas e de procedência trapista. Mais recentemente, nos últimos 20 anos, o surgimento e avanço das cervejas Pilsen levou à criação, na Bélgica, de um estilo alternativo e concorrente ao Pilsen – a Belgian Blond Ale.

O estilo Belgian Blond Ale é considerado como uma Belgian Strong Ale e foi idealizado para seduzir os bebedores de cerveja Pilsen – e sim, seduzir é o termo correto, já que apesar de mais suave que os demais estilos trapistas, consegue manter a complexidade típica das cervejas belgas, consagrando-se entre apreciadores de cerveja no mundo todo.

O segundo rótulo da Cervejaria Jokers – a Blondelicious – traz aos apreciadores de cerveja o estilo Belgian Blond Ale. Com a Blondelicious, a Cervejaria Jokers propõe mais uma nova experiência carregada de sabor e diversão. A liberdade para fugir da rotina apreciando uma cerveja de sabores complexos e aromas perfumados está logo ao alcance – basta se deixar seduzir pela Blondelicious.

Amargor: 26 IBU
Teor Alcoólico: 7.1%
Coloração: 6.1 SRM
Densidade Original: 1.066

A Blondelicious foi criada inspirada nas cervejas Belgas, onde as principais características são os produtos provenientes da fermentação como os ésteres perfumados, os maltes aromáticos belgas e os lúpulos nobres. A cerveja é equilibrada permitindo a percepçaõ de cada ingrediente.

Leve, calorosa, perfumada, dourada e levemente turva fazem a prococadora Blondelicious.
Maltes especiais foram utilizados para obtenção dos sabores do malte pilsen Belga. Assim como o açucar que faz parte da tradição, este não poderia ficar de fora. A soma dos maltes e açúcares levou a Blondelicious a obter 7,1% de volume alcoólico, este pode ser sutilmente percebido no aroma e no calor que gera ao ser engolido. A temperatura de fermentação é elevada conforme preferência das leveduras Belgas, propiciando maior produção dos ésteres de frutas claras secas sem que o aroma terroso fosse encoberto. Os lúpulos nobres Styrian Goldings, Premiant e Saaz são discretos, mas seus sabores delicados estão presentes com 26 IBUs. A aparência levemente turva da cerveja se deve a ausência do processo de filtração.
Para que todos os sabores sejam bem apreciados, sugerimos que a Blondelicious seja servida em copo estilo Snifter a temperatura entre 7 e 10 graus Celsius. O formato do copo e a temperatura favorecem na percepção dos aromas.
A carne suína com choucrute e Blondelicious tem uma ótima combinação da sutil acidez com o sabor delicado dos lúpulos. O mesmo pode ser dito para um pernil ou carré de cordeiro. Outros cortes de carne suína com temperos de ervas e especiarias desde que não muito picantes, como carré, lombo assado ou bisteca vão muito bem com a Blondelicious.
Frango temperado com ervas como sálvia, tomilho ou alecrim também associam-se bem com os sabores delicados dos lúpulos. E os sabores caramelados da pele harmonizam com os sabores dos maltes da Blondelicious.
O caráter terroso da Blondelicious também casa com os sabores dos cogumelos.
Batatas recheadas desde que não muito picantes harmonizam com os sabores dos maltes.
A Blondelicious também vai bem com peru graças aos sabores de frutas claras secas.
Finalmente, alguns tipos de peixes preparados com ervas ou cogumelos harmonizam com os sabores terrosos.